Contactos
Rua Cristina Torres 3080-210 Figueira da Foz
233401050

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

DIVULGAÇÃO

Domínios de Autonomia Curricular: do(s) princípio(s) às práticas

ACD

 

4.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Auditório do Conservatório de Música de Coimbra

No âmbito da implementação da autonomia e flexibilidade curricular, e de acordo com os normativos legais em vigor, os domínios de autonomia curricular assumem particular relevo como “áreas de confluência de trabalho interdisciplinar e ou de articulação curricular, desenvolvidas a partir da matriz ...
Ler mais Ler menos

Ref. 1311 Inscrições abertas até 28-06-2022

Registo de acreditação: .

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 29-06-2022

Fim: 29-06-2022

Regime: Presencial

Local: Auditório do Conservatório de Música de Coimbra

Formador

Fernanda Paula Fernandes dos Reis Pinheiro

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CFAE Beira Mar, Nova Ágora – CFAE, CFAE CENFORMAZ, CF Rede de Cooperação e Aprendizagem

Razões

No âmbito da implementação da autonomia e flexibilidade curricular, e de acordo com os normativos legais em vigor, os domínios de autonomia curricular assumem particular relevo como “áreas de confluência de trabalho interdisciplinar e ou de articulação curricular, desenvolvidas a partir da matriz curricular–base de uma oferta educativa e formativa, tendo por referência os documentos curriculares, em resultado do exercício de autonomia e flexibilidade, sendo, para o efeito, convocados, total ou parcialmente, os tempos destinados a componentes de currículo, áreas disciplinares e disciplinas” (Decreto-Lei n.º 55/2018). Nesta perspetiva, pretende-se criar um espaço de reflexão para capacitar os docentes para o desenvolvimento desta opção curricular prevista na legislação.

Conteúdos

1. Reflexão sobre a importância da implementação de Domínios de Autonomia Curricular (DAC) no contexto da legislação em vigor 2. Princípios para a planificação e concretização de DAC 3. Trabalho prático 4. Partilha e considerações sobre o trabalho desenvolvido

Avaliação

Avaliação da Ação pelos formandos e pelos formadores através de questionário de satisfação (link a remeter pelo CFAE após a Ação).


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 29-06-2022 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial

INSCREVER-ME
162

Os Lusíadas na Escola

Colóquio

 

13.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos Grupos 200, 210, 220 e 300

Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz

Os Lusíadas (publicados pela primeira vez há 450 anos) estão presentes no cânone literário escolar desde que este se constituiu e estabilizou em finais do século XIX. As alterações que se vêm verificando na Escola, tanto nos aspetos logísticos como no que diz respeito aos objetivos cívicos e pessoais a ...
Ler mais Ler menos

Ref. 1301 Inscrições abertas até 13-11-2022

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113762/22

Modalidade: Colóquios; congressos; simpósios; jornadas ou iniciativas congéneres

Duração: 13.0 horas

Início: 18-11-2022

Fim: 19-11-2022

Regime: Presencial

Local: Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz

Destinatários

Professores dos Grupos 200, 210, 220 e 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200, 210, 220 e 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200, 210, 220 e 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Beira Mar

Razões

Os Lusíadas (publicados pela primeira vez há 450 anos) estão presentes no cânone literário escolar desde que este se constituiu e estabilizou em finais do século XIX. As alterações que se vêm verificando na Escola, tanto nos aspetos logísticos como no que diz respeito aos objetivos cívicos e pessoais a alcançar justificam um debate sobre os procedimentos pedagógicos que vêm prevalecendo. Num plano diferente, as dinâmicas de investigação que se verificam nos estudos literários em geral e nos estudos camonianos em particular, requerem um esforço de formação contínua, tendo em vista o ajustamento e a adequação dos conteúdos e das perspetivas.

Objetivos

Os objetivos a atingir pela presente iniciativa de formação são essencialmente de quatro tipos. No plano científico, visa-se proporcionar uma formação atualizada aos professores, com base nas aquisições mais recentes e mais sólidas que têm sido objeto de pesquisa e publicação. No plano didático, pretende-se promover a divulgação de práticas de sucesso, convocando o testemunho de docentes que se vêm consagrando ao ensino da epopeia camoniana. Um terceiro objetivo relaciona-se com interdiscursividade do texto camoniano, destacando as múltiplas experiências de adaptação que têm sido feitas no plano da imagem e do suporte, com o objetivo de tornar o texto mais atrativo. Por último, através do testemunho de personalidades de relevo na vida cívica, procura-se identificar o rasto camoniano criado pela Escola na sensibilidade e na memória dos cidadãos.

Conteúdos

Primeiro dia 1. Sessão de abertura, com explicação da estrutura e dos objetivos do Congresso. 2. Painel “Os estudos camonianos”: balanço crítico das orientações mais influentes que vêm marcando esta área de pesquisa, em ambiente universitário. 3. Painel “Camões, uma presença viva na literatura e nas artes de hoje”: depoimentos de ilustradores da epopeia de Camões e perspetivas de futuro, em ambiente digital. Segundo dia Painéis 1 e 2: “O que fazer com Os Lusíadas na Escola? dificuldades e indicadores de sucesso”: Apresentação e discussão de experiências concretas de ensino, a partir dos conteúdos programáticos em vigor. Painel 3: “Um poema para todos”, adaptações de Os Lusíadas, do século XVI aos nossos dias: resenha histórica dos esforços de ajustamento da epopeia camoniana a públicos juvenis. Painel 4: Depois da Escola (o rasto de Os Lusíadas): testemunhos de figuras da vida cívica portuguesa, a partir do contacto que tiveram com a epopeia de Camões em contexto escolar. Painel 5: Os Lusíadas nos programas escolares: exame das práticas pedagógicas mais correntes e análise de algumas possibilidades de ajustamento e reconversão

Metodologias

O Congresso constará sobretudo de conferências e mesas-redondas. A organização do Programa contemplará, no entanto, períodos regulares destinados a intervenções do público. Esse objetivo será assegurado através da existência de moderadores experientes e qualificados. Acredita-se que o teor das matérias em discussão (designadamente a sua aplicabilidade prática) será suficientemente motivador. Elaboração de uma reflexão sobre a acção.

Avaliação

• Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais. • Reflexões efectuadas, a partir das e nas sessões presenciais, de acordo com os critérios previamente estabelecidos, classificados nas escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007 – Setembro 2007, com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores – Insuficiente; - 5 a 6,4 valores – Regular; - 6,5 a 7,9 valores – Bom; - 8 a 8,9 valores – Muito Bom; - 9 a 10 valores - Excelente.

Modelo

Os formandos deverão frequentar pelo menos 2/3 das atividades previstas no Programa do Congresso. Deverão, depois, em conformidade com os critérios em vigor, elaborar um Relatório pessoal, a avaliar pelos promotores do Congresso.

Bibliografia

Alves, Hélio João S.,Camões, Corte-Real e o sistema da poesia épica quinhentista, Coimbra, Centro interuniversitário de Estudos Camonianos, 1999; Bernardes, José Augusto Cardoso Bernardes e Rui Afonso Mateus, A Literatura e o Ensino do Português, Lisboa, Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2013; Bernardes, José Augusto Cardoso, A Oficina de Camões. Apontamentos sobre Os Lusíadas, Coimbra, Imprensa da Universidade (Série Investigação), 2022; Fraga, Maria do Céu, Os géneros maiores na poesia lírica de Camões, Coimbra, Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos, 2003; Silva, Vítor Manuel Aguiar e, A Lira Dourada e a Tuba canora, Lisboa, Cotovia, 2008



INSCREVER-ME